29/01/2017

Homenagem" Que a vida é trem bala, parceiro E a gente é só passageiro prestes a partir"

29/01/2017
Oii amores!!

O assunto do post de hoje não é sobre moda e outras coisas que gosto de falar aqui nesse espacinho que tanto amo compartilhar com vocês. É sobre uma homenagem que decidi fazer para minha avó materna Maria do Cemitério, porque ela merece essa homenagem! Ela faleceu na tarde de ontem dia 28/01, com 77 anos por conta de uma doença que há alguns anos, ela passou a sofrer de Alzheimer, doença degenerativa que provoca a perda de memória, mas mesmo assim ela não conseguia ficar longe do cemitério. Foi essa doença que se agravou quando decidiram em 2009 aposentar ela e demolir sua casa. E com passar dos anos essa doença começou a se agravar e sua memoria só relembrava sua vida no passado e seu corpo já não estava reagindo mais. Ela cuidou do cemitério por mais de 60 anos, foi coveira, zeladora e administradora do cemitério de Machado. Sua maior paixão era cuidar do cemitério e também conhecia tudo ali, ela fazia tudo por amor. Começou a tomar conta aos 8 anos, ela já acompanhava seu pai com o serviço de coveiro e daí se iniciou essa paixão. 
Participou  também de vários programas de televisão por todo Brasil. Ela sempre gostou de ajudar os outros, pois além de cuidar de seus 8 filhos também cuidava de outras crianças que não eram suas. Ela já foi até vereadora na cidade por anos e sempre ajudando o povo de Machado.
Maria era alegre, gostava de usar vestidos longos, pulseiras, colares chamativo e o que não podia faltar em seu look era unhas e batom vermelho. E sempre falava como que queria quando chegasse sua hora, ganhou uma homenagem com seu túmulo e estatua na entrada do cemitério e seu pedido foi realizado.
Para muitos pode parecer estranho mais ela amava aquele lugar!
Hoje ela já não está mais entre nós, pois sua hora chegou, eu admiro sua capacidade de ser guerreira por tantos anos, cuidando do cemitério, de pessoas e ajudando o povo de Machado, ela fazia tudo por amor! - porque amava essa trabalho com toda sua força e outra pessoa não faria por amor, igual ela fez e hoje ela representa a cidade de Machado. Ela vai deixar saudade, lutou com todas as forças contra essa doença, mas chegou uma hora que já não dava mais e teve que partir com Deus, sua missão na terra foi mais que comprida!
E deixo uma música que escutei esses dias da Ana Vilela:
Não é sobre ter todas pessoas do mundo pra si
É sobre saber que em algum lugar alguém zela por ti
É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz
É sobre dançar na chuva de vida que cai sobre nós
É saber se sentir infinito
Num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar
Então fazer valer a pena
Cada verso daquele poema sobre acreditar
Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu
E sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu
É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações
E assim ter amigos contigo em todas as situações
A gente não pode ter tudo
Qual seria a graça do mundo se fosse assim?
Por isso eu prefiro sorrisos
E os presentes que a vida trouxe pra perto de mim
Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais
Porque quando menos se espera a vida já ficou pra trás
Segura teu Filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir
Laiá,laiá,laiá,laiá,laiá
Laiá,laiá,laiá,laiá,laiá
Segura teu Filho no colo
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui
Que a vida é trem bala, parceiro
E a gente é só passageiro prestes a partir


Vó vai deixar Saudades Guerreira !

Nenhum comentário:

Postar um comentário